O que é este blog?

Este blog trata basicamente de ideias, se possível inteligentes, para pessoas inteligentes. Ele também se ocupa de ideias aplicadas à política, em especial à política econômica. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre livros, sobre questões culturais em geral, focando numa discussão bem informada sobre temas de relações internacionais e de política externa do Brasil. Para meus livros e ensaios ver o website: www.pralmeida.org.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Grandes contribuicoes ao progresso da humanidade: uma serie em construcao...

 Creio que todos os candidatos devem ser respeitosos.
Seria uma pena se comentários maldosos interrompessem o gênio em pleno ato de criação, no processo de aperfeiçoamento de suas mais relevantes contribuições para o gênio da humanidade.
Não vamos cortar a criatividade e a inventividade tão natural, que seria difícil restabelecer depois: é preciso sobretudo respeitar os instintos básicos do personagem...
Paulo Roberto de Almeida

Se hoje é o dia das crianças, ontem eu disse que criança… o dia da criança é dia da mãe, do pai e das professoras, mas também é o dia  dos animais, sempre que você olha uma criança, há sempre uma figura oculta, que é um cachorro atrás.

Eu   ontem disse pro presidente Obama que era claro que   ele  sabia que depois que a pasta de dente sai do   dentifrício ela dificilmente  volta pra dentro do   dentifrício. Então que a gente tinha de levar isso   em  conta. E ele me disse, me respondeu que ele faria todo esforço político para que essa pasta de dente pelo menos   não ficasse solta por aí e voltasse uma  parte pra dentro do dentifrício.

A única área que eu acho, que vai exigir muita atenção  nossa, e aí   eu já aventei a hipótese de até criar um ministério, é na área  de… Na área… Eu diria assim, como uma espécie de   analogia com o que acontece na área agrícola.

A mulher abre o negócio, tem seus filhos, cria os filhos e se sustenta, tudo isso abrindo o negócio.”

Vamos dar prioridade a segregar a via de transporte. Segregar via de transportes significa o seguinte: ou você faz metrô, porque  o metrô… porque o metrô, segregar é o seguinte, não pode ninguém cruzar rua, ninguém pode cruzar a rua, não pode ter sinal de   trânsito, é essa a ideia do metrô. Ele vai por baixo, ou ele vai pela superfície, que é o VLT, que é um veículo leve sobre trilho. Ele vai por cima, ele para de estação em   estação,  não tem travessia e não tem sinal de trânsito, essa é a ideia do sistema de trilho.

A   Zona Franca de Manaus, ela está numa região. Ela é o centro dela porque ela é a capital da Amazônia.

Tudo o que as pessoas que estão pleiteando a Presidência da  República querem é ser presidente.

Eu vi. Você veja… Eu já vi, parei de ver. Voltei a ver e  acho que o Neymar e o Ganso têm essa capacidade de fazer a gente olhar.

Eu quero adentrar pela questão da inflação, e dizer a vocês que a inflação foi uma conquista desses 10 últimos anos do governo do presidente Lula e do meu governo.

Eu também vou falar… eu vou falar pouco. Vou explicar por quê: todo mundo, antes de mim, disse que ia falar pouco, não é? E aí, tinha uma senhora ali, na frente, que falou o que todos nós   estamos sentindo. Ela disse assim: “Eu estou com fome”. E   eu vou levar em consideração ela, que falou uma coisa que todo mundo está pensando, mas não está falando.

A autossuficiência do Brasil sempre foi insuficiente.

Em Portugal, o desemprego beira 20%. Ou seja, 1 em cada 4 portugueses estão desempregados.

 Primeiro, eu queria te dizer que eu tenho muito respeito pelo ET de Varginha. E eu sei que aqui, quem não viu conhece alguém que viu, ou tem alguém na família que viu, mas de qualquer jeito eu começo dizendo que esse respeito pelo ET de Varginha está garantido.

Em Vidas Secas está retratado todo problema da miséria, da pobreza, da saída das pessoas do Nordeste para o Brasil.

O meio ambiente é sem dúvida nenhuma uma ameaça ao desenvolvimento sustentável.

Eu quero, então, voltar aonde eu comecei. Eu vou falar agora que aqui tem 37 municípios. Eu vou ler os nomes dos municípios, porque eu acho importante que cada um de vocês possam (sic) se identificar aqui dentro e, por isso… Eu ia ler os nomes, não vou mais. Por que não vou mais? Eu não
 estou achando os nomes. Logo, não posso lê-los.


Eu sempre escuto os prefeitos. Por que é que eu escuto os prefeitos? Porque é lá que está a população do país, ninguém mora na União, ninguém mora… “Onde você mora?” “Ah, eu moro no Federal...

A seguir (certamente...)
Postar um comentário