O que é este blog?

Este blog trata basicamente de ideias, se possível inteligentes, para pessoas inteligentes. Ele também se ocupa de ideias aplicadas à política, em especial à política econômica. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre livros, sobre questões culturais em geral, focando numa discussão bem informada sobre temas de relações internacionais e de política externa do Brasil. Para meus livros e ensaios ver o website: www.pralmeida.org.

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Vencedores do Concurso 3ro Forum da Liberdade

Conheça os vencedores do concurso cultural Você no 3º Fórum da Liberdade

Por Instituto Liberal
19 de outubro de 2016
INSTITUTO LIBERAL © 2015 | Rua Álvaro Alvim, 37 - Sala 518 - Cinelândia - Centro | Rio de Janeiro, RJ CEP 20031-010 | Brasil | Contato: +55 21-2539-1115

O Instituto Liberal tem o prazer de anunciar os vencedores do concurso cultural Você no 3º Fórum da Liberdade.
Para participar foi preciso curtir nossa página no Facebook, o post da promoção, marcar um amigo nos comentários (do post no Facebook) e responder a seguinte pergunta:
Para você, o que é fundamental para se construir uma sociedade aberta e livre?
Lembrando que o 3º Fórum da Liberdade ocorrerá no dia 22 de Outubro de 2016 das 08:00 às 16:30hs no Transamérica Expo Center que fica na Av. Dr. Mario Vilas Bôas
Apresentamos abaixo o nome e resposta dos ganhadores:

Primeiro Colocado(a): Gusttavo Lima
Resposta:
O professor e diplomata brasileiro Paulo Roberto de Almeida em um artigo onde tenta descrever quem são os liberais afirma que: “os liberais verdadeiros não possuem respostas definitivas para todos os problemas de organização social ou dilemas humanos[…] O liberalismo é antes de mais nada uma construção social em constante estado de aperfeiçoamento doutrinal. ”. Utilizo-me dessa pequena definição do ilustre professor para iniciar minha dissertação onde tento explicar meu ponto de vista sobre o que é fundamental para se construir uma sociedade aberta e livre.
Primeiro ponto que vejo como essencial é sem dúvidas o aprofundamento da difusão das ideias de liberdade entre todos. É praticamente impossível se construir uma sociedade livre sem que os cidadãos dessa sociedade saibam o real significado dessas ideias. É importante ressaltar que as ideias de liberdade derivam de grandes pensadores e pensadoras que sofreram em um mundo onde elas pouco importavam e lutaram para que elas fossem aceitas e viessem a mudar o curso da humanidade. O conhecimento a respeito dessas ideias deve ser a base de uma sociedade que pretende ser aberta e livre e é dever de cada um que realmente acredita nessas ideias propaga-las ao máximo para que daí se construa, dentro da sociedade, uma cultura que ressalte a grande importância dos ideais de liberdade.
Um conhecido economista austríaco já dizia que “ Ideias e somente ideias podem iluminar a escuridão”. Um segundo ponto, que de certa forma vem para consolidar o primeiro, é a forma como essas ideias devem ser trabalhadas para que elas sejam efetivamente aceitas e possam de fato imperar na nossa sociedade. No passado, muitos que realmente acreditavam nessas ideias achavam que pelo simples fato delas serem boas iriam inevitavelmente ser aplicadas em todas as sociedades. A história nos mostrou o contrário, os obstáculos postos para a aceitação só cresceram e hoje há a necessidade de uma retomada aos entendimentos mais básicos sobre o que significa de fato liberdade e liberalismo. Nesse ponto, já é possível notar um avanço com o aparecimento de novas correntes que defendem as ideias de liberdade e com o fortalecimento dos movimentos que já são antigos e fazem um excelente trabalho na transmissão de informação ao público em geral.
O que temos que ter em mente é uma sociedade livre e aberta só se constrói com cidadãos que possuam apreço pela liberdade e pela tolerância. Essa sociedade só se consolida se houver espaço para o debate de ideias contrárias e onde as diferenças sejam respeitadas. O liberalismo nada mais é do que o conjunto de valores que surgiu justamente para defender tais premissas. Os indivíduos com suas peculiaridades constroem a sociedade em que vivemos e o respeito a esses indivíduos é o ponto que deve ser a o fio condutor da sociedade que almejamos.

Segundo Colocado(a): Gabriel Vaz
Resposta:
Uma sociedade sem dominação e potestades desalojadas.
É difícil admitir o quanto é natural do homem em querer dominar outro homem. O medo é o principal fator para dominação. Há uma diversidade de poderes especiais em cada raça que subjuga. A negação da existência da superioridade humana facilita absurdamente a vantagem de controle de uns para com os outros. Como lidar, numa sociedade livre, com os desinformados, os desfavorecidos, os de crenças enganosas, ou com aqueles que são realmente preguiçosos, sem visão futura, medrosos e conformistas, e etc… sem escravizá-los?”
Em tempos de monarquia, não se imaginava uma sociedade livre de um rei e não ser ela anárquica. Hoje não é diferente. É difícil para a maioria das mentes medianas conceber a ideia de uma sociedade livre da Entidade Estado, sem o controle anárquico. A vida é regida por princípios de liderança. Sempre vão existir pessoas mais experientes, mais competentes e capacitadas que outras nas diversas áreas da sociedade. Elas exercerão influência e liderança. Por isso, na pratica não é possível existir uma completa anarquia. 
Em tempos de monarquia as pessoas queriam o de sempre, a saber, a liberdade. Elas queriam o direito de possuir, de dar e receber. Mas constantemente eram roubadas por saqueadores sedentos, que nutriam a ideia de serem superiores. Então parecia óbvio entregar partes do direito de possuir, para que tivessem a proteção do rei, e ficar com o que sobrava da liberdade. Melhor que nada e, porquanto, uma regra injusta.
A sociedade moderna descentralizou a monarquia, mas não as antigas regras. Hoje são mais pessoas no poder. Escolhidas por um processo eletivo que fixa a desejar. A grande questão é que são as mesmas pessoas, as quais continuam usurpando dos direitos de alguns para que outros usufruam! 
Não se constrói uma sociedade justa usurpando os direitos de um indivíduo possuir para que outrem possua. Uma sociedade livre e aberta seria aquela que todos usufruíssem de um produto ou serviço que elas trabalharam para ter, ou no máximo recebeste por real doação, desde que não por “rachide”*, como se assemelha a tal distribuição dos recursos públicos. É totalmente possível e viável esse conceito ser aplicado aos produtos e serviços públicos, desde estradas, escolas, hospitais e etc. As despesas da sociedade podem ser divididas de acordo com o uso delas. 
Mas o que seria fundamental para alcançar essa sociedade livre, aberta e justa?
O sonho de todos está em consumir sem o ônus de produzir. Essa sempre será uma das principais razões de um governo não querer se auto-minimizar. Por causa desse sonho louco é que a inveja comunista se fortalece. Qualquer ser racional sabe que não é sustentável o consumir sem o produzir. E porque de tanta insistência? Porque não é uma questão de razão. Quem nunca argumentou em vão com um socialista? O fato é que pouco pode ser feito com o uso de argumentações racionais (até mesmo essa minha). 
Penso que para resolver esse dilema, o sonho louco precisa ser mantido, e não mais combatido. Acredito que soluções tecnológicas podem fornecer uma produção abundante de produtos e serviços a custos altamente acessíveis. 
Não precisamos de pessoas boas no poder, mas de gerenciamento inteligente capaz de minimizar a necessidade do governo humano. Para tanto, são necessárias tecnologias atuais de informação, produção e distribuição. Alguém precisou trabalhar muito – produzir – para que mais pessoas hoje pudesse trabalhar menos. Esse é o “fator tecnologia”. Já foi mais do que demonstrado o poder da tecnologia em solucionar os dramas da vida. Nós sabemos que não existe problemas tecnológicos, mas apenas políticos! Não precisamos de mais um político, mas de empreendedores valentes para confrontar o império das trevas chamado Estado.
São esses empreendedores que trarão ao mundo uma nova mentalidade de abundância. Eles mostrarão o acesso às fontes infinitas de energia e às transações financeiras livres de intermediadores burocratas. Com a aplicação de tecnologias nessas áreas o governo perderá o sentido de ser!  

Terceiro Colocado(a): Vanessa dos Santos Rodrigues
Resposta:
O fundamental para termos uma sociedade aberta e livre? Nós, liberais, sabemos o que é necessário para alcançarmos esse objetivo, que é o respeito à vida, liberdade e propriedade. Os três conceitos parecem (e são!) muito simples, mas, como a visão oposta ao que defendemos, aquela que preza pela manutenção de um estado (com “e” minúsculo porque não é Deus) grande e que interfere tanto na vida privada quanto na esfera econômica dos brasileiros foi hegemônica por tanto tempo, esses conceitos básicos dos princípios liberais foram constantemente esquecidos ou mesmo ignorados.
As consequências disso são notórias no país: desemprego, inflação e gravíssima crise econômica.
Entretanto, nos últimos anos, as ideias liberais voltaram ao debate público. Vimos o surgimento de think thanks, institutos, grupos de estudos e eventos em todo o país, de norte a sul, para fomentar o debate das ideias liberais, principalmente no que tange à escola austríaca de economia. Conseguimos adentrar até na universidade, com disciplinas de escola austríaca, pós graduação e inclusive defesas de monografias com direcionamento liberal em cursos de humanas. Em pouquíssimos anos, nossas ideias saíram praticamente do total ostracismo para chegarmos ao nível de hoje. Tudo bem, ainda estamos um pouco longe de mudar o país e a esquerda continua sendo muito forte, mas, acredito que estamos no caminho certo e, no mínimo, já estamos incomodando (e muito!).
Ainda não somos uma sociedade totalmente aberta e livre, mas, realmente acredito que estamos no caminho certo, afinal, como diz o grande Ludwig Von Mises, “ideias, somente ideias, podem iluminar a escuridão”. Estamos, mesmo que aos poucos, conseguindo iluminar o país!

O Instituto Liberal é uma instituição sem fins lucrativos voltada para a pesquisa, produção e divulgação de idéias, teorias e conceitos que revelam as vantagens de uma sociedade organizada com base em uma ordem liberal. 
https://www.institutoliberal.org.br/blog/conheca-os-vencedores-do-concurso-cultural-voce-no-3o-forum-da-liberdade/
Postar um comentário