O que é este blog?

Este blog trata basicamente de ideias, se possível inteligentes, para pessoas inteligentes. Ele também se ocupa de ideias aplicadas à política, em especial à política econômica. Ele constitui uma tentativa de manter um pensamento crítico e independente sobre livros, sobre questões culturais em geral, focando numa discussão bem informada sobre temas de relações internacionais e de política externa do Brasil. Para meus livros e ensaios ver o website: www.pralmeida.org.

sábado, 15 de outubro de 2016

Congresso Brasil Paralelo: como refundar a republica, a nacao, a sociedade - Paulo Roberto de Almeida


A política externa paralela do lulopetismo diplomático

Paulo Roberto de Almeida
 [Video-entrevista, Congresso Brasil Paralelo, novembro 2016]

3047. “A política externa paralela do lulopetismo diplomático”, Brasília, 14 outubro 2016, gravação de entrevista (a ser oportunamente transcrita), em vídeo, para servir como depoimento no quadro do Congresso Brasil Paralelo (https://www.facebook.com/brasilparalelo/), a realizar-se online no Brasil, em novembro, com a participação de diferentes personalidades, em suporte puramente virtual (http://www.brasilparalelo.com.br/congresso/). Link da entrevista a ser fornecido oportunamente.

Na sexta-feira 14 de outubro de 2016, sob solicitação de seus organizadores, concedi entrevista em vídeo gravação para os promotores de um congresso a ser realizado virtualmente, online, no Brasil, no próximo mês de novembro, por meio de um conjunto enorme, centenas, de gravações com diferentes personalidades, todas elas contatadas para oferecer sua visão pessoal sobre os problemas atuais do Brasil e os meios de resolver alguns desses problemas.

O que é o “Brasil Paralelo”? Segundo a informação dos organizadores, se trata de uma “startup que está desenvolvendo uma plataforma para revolucionar a forma como cuidamos da nossa sociedade, sem que tenhamos de depender de políticos. Essa ferramenta ajudará a financiar projetos ligados à saúde, educação, segurança e infraestrutura social do Brasil. Nela, iniciativas com potencial de impacto são cadastradas para captar recursos de pessoas físicas, que podem acompanhar o progresso e o retorno destas ações.” (ver: https://www.facebook.com/brasilparalelo/)

O moto principal, introdutório, da página informativa do Congresso Brasil Paralelo no Facebook é: “Onde há vontade, há um caminho” (ver: https://www.facebook.com/brasilparalelo/). A página no Facebook contém, ademais dos contatos com os organizadores e fotos de entrevistados e links para as organizações participantes (https://www.facebook.com/pg/brasilparalelo/photos/?ref=page_internal), informações diversas sobre a própria iniciativa (https://www.facebook.com/pg/brasilparalelo/about/?ref=page_internal), links para cadastro e para enviar mensagem, e muitos vídeos já disponíveis (https://www.facebook.com/pg/brasilparalelo/videos/?ref=page_internal).
Na própria página do Congresso (http://www.brasilparalelo.com.br/congresso/), por sua vez, existe um link para cadastro e para participação, assim como informações sobre os 7 dias de transmissão em novembro (totalmente online), constante de mais de 30 painéis, nos mais variados formatos: debates, entrevistas, palestras, mesas redondas. workshops, tudo inteiramente gratuito. Existem também pequenas células com fotos e informações sobre os principais convidados, vários com vídeo-entrevistas já realizadas.
Não apenas concedi entrevista, sobre os temas de minha especialidade, como pesquisador, profissional e professor, como também inscrevi-me para as transmissões, e enviei, pelo Facebook do site, a seguinte mensagem aos organizadores:
Meus cumprimentos pela iniciativa, extremamente importante nesta fase de transição, entre um velho Brasil, distributivista, quase socialista, para um Brasil baseado numa economia livre de mercado, competitiva, produtiva, inserido na globalização. O Brasil está singularmente despreparado para enfrentar seus desafios, mas esperamos, a partir de exemplos como este, possamos incutir na sociedade a vontade necessária de enfrentar os desafios, empreendendo as reformas necessárias. Tive o prazer de participar, gravando um vídeo, em 14/10/2016, sobre os temas de política externa e diplomacia, mas que se estendeu igualmente em assuntos de política econômica e de inserção na globalização.”

Espero continuar contribuindo com essa brilhante iniciativa, e formulo, desde já, meus melhores votos de pleno sucesso ao evento (ou sucessão de eventos no formato virtual), e que ele tenha continuidade, não apenas em suas virtudes didáticas (ou seja, de educação em cidadania para o conjunto da população), mas sobretudo como estímulo à formulação de políticas de reformas contínuas no Brasil, em todos os setores.

Paulo Roberto de Almeida 
Brasília, 15 de outubro de 2016
Postar um comentário